Correr é literalmente suar a camisa. O esforço de pulmões, pernas e coração sempre será necessário, independente do seu nível. Mas e quando o cansaço na corrida ocorre em todo treinar e parece ser permanente? Provavelmente, é um sinal de que algo está errado. Confira agora como detectar e solucionar esse grande problema. 

Exigência física. Para que seu corpo possa se transformar, é preciso colocá-lo sempre num nível acima do que ele está adaptado. É dessa forma você consegue “subir o sarrafo” no seu desempenho. Pode ser melhorar o pace, ganhar flexibilidade, perder peso ou ter mais força para correr. Não importa. Em todos esses cenários, você deverá tirar seu corpo do estado atual e levá-lo a outro nível.

Portanto, ficar cansado ao correr ou realizar outra atividade é normal, correto? Errado! Nem todo treino precisa ser difícil. E quando essa sensação se torna presente em toda sessão de treino, algo tem que mudar.

Mas quais os sinais que mostram a necessidade de mudança? Trouxemos 7 deles para você conferir agora!

1. Cansaço antes de correr

A disposição para treinar não estará presente todos os dias, mesmo para quem gosta de correr. Uma noite ruim de sono, alimentação ou uma semana estressante contribuem para que o desempenho oscile. Além disso, não podemos esquecer da preguiça, que sempre atinge em algum momento o corredor, seja iniciante ou mais experiente.

Isso são fatos. Da mesma forma, é natural (e esperado) que após semanas de preparação para uma prova com alto grau de desafio – como uma maratona – ou depois de sessões de treinos intervalados, o cansaço se instale e a motivação para correr caia.

Mas se a falta de vontade de correr acontece quase todo treino, chegou o momento de rever a rotina.

2. Falta de técnica na corrida

Ver corredores de elite durante uma maratona, principalmente para quem busca evoluir na postura, é sempre algo útil – e interessante – de ver.

Mas não é só isso. Essa observação também traz boa noção do movimento ideal. As passadas leves, amplas, como se estivessem flutuando, dando a impressão que correr não precisa ser algo tão duro.

Quando um corredor melhora sua forma de correr, ele diminui bastante o desgaste. Isso acontece porque mais músculos participam da ação, evitando sobrecarregar pontos específicos, algo comum ao correr.

Investir em técnicas de observação como a videofilmagem, Educativos e exercícios de coordenação, bem como alongamentos nas regiões mais “travadas”, irão ajudar a reduzir o cansaço na corrida.

3. Cansaço na corrida por ritmo muito forte

Por mais planejamento que exista, a corrida não é uma ciência exata. A perda de energia pode acontecer mesmo em momentos onde os treinos deveriam estar, na teoria, mais leves.

Mas uma condição que ajuda muito nisso é realizar sempre treinos num ritmo mais forte. Na busca por um pace mais rápido, é enorme a quantidade de corredores que treinam no limite o tempo todo. Dessa forma, o corpo acaba ficando em estado de estresse, favorecendo o cansaço permanente.

Não é à toa que existam diversos tipos de treino, e dentre eles treinos mais leves ou regenerativos. Eles ajudam na recuperação física e muscular, melhorando o rendimento ao longo de toda preparação, seja para uma prova de 5km ou uma maratona.

combata o cansaço na corrida

4. Correr em jejum

Prática que vem ganhando adeptos entre corredores, correr em jejum pode ser o grande vilão do cansaço na corrida.

Para que um treino de corrida possa ser eficiente, é necessário uma reserva energética. Em outras palavras, o corredor precisa ter “combustível no tanque”. Assim, ele poderá correr com muito mais intensidade. A corrida em jejum dificulta pode dificultar o treino, pois a quantidade de energia rápida para o corpo fica menor.

Opções de rápida absorção, como sucos e frutas, além de não pesarem no corpo, ajudarão o corredor a estar mais disposto, evitando o cansaço na corrida precocemente.

Porém, vale dizer que vários treinadores e nutricionistas estão trabalhando com treinos em jejum e chegando a resultados interessantes, principalmente quando realizado no início do dia.

5. Crie uma rotina e evite o cansaço na corrida

Nosso corpo funciona muito bem com rotina. Ter horários definidos ajuda a entender quando é hora de ter mais ou menos energia disponível para treinar corrida.

Sabemos que nem todo mundo consegue ter uma rotina. Para muitos, correr sempre de manhã é a única opção. Outros correm no dia que dá. Mas a chance de um treino mas consistente, sem um cansaço excessivo na corrida, tende mais com pessoas mais disciplinadas.

6. Rever a parte alimentar

Por vezes esquecida na hora de avaliar o rendimento, a questão alimentar pode ser o principal problema para o cansaço na corrida.

Comer demais antes de um treino com certeza prejudica mais do que correr em jejum, já que o corpo terá que atender os músculos e o estômago. Outro problema é comer muito antes de comer, mesmo que pouco.

Em geral, sugerimos um tempo de até 1 hora entre a refeição e o início da corrida.

7. Mudar os horários pode evitar o cansaço na corrida

Você corre de dia ou de noite? Saiba que qualquer uma das opções, dependendo de sua rotina, pode ser prejudicial a sua evolução.

É comum ver corredores treinando no fim do dia, após o trabalho. Porém, o desagaste de 8 a 10 horas no dia pode cobrar o preço. Dá mesma forma, sair para correr de manhã, se não tiver um planejamento adequado, pode gerar um grande stress, pois exige mais organização de horários.

Nossa sugestão é que teste os dois períodos por mais de um mês, caso seja possível, e veja em qual rende mais. O corredor pode se surpreender com o efeito de um treino  em horário diferente.

Viu como existem formas de controlar o cansaço na corrida? Se identificou com alguns itens? Compartilhe com a gente!

Compartilhe com um parceiro de corrida!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Você pode gostar também

Cadastre-se e receba dicas do mundo da corrida

Deixe seu comentário

Treinamento de corrida

Baixe grátis nossos materiais